Divulgado, questionário do Censo 2020 deve ser aplicado em 71 milhões de domicílios

quarta-feira, 3 de julho de 2019

02072019_censo_2020_arte_IBGEA expectativa do movimento municipalista em relação ao Censo Demográfico 2020 ficou mais aguçada com a divulgação das perguntas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O questionário básico a ser aplicado em cerca de 71 milhões de domicílios brasileiros, conta com nove blocos, subdivididos em 26 questões. E o questionário da amostra, mais detalhado, tem 17 blocos, subdivididos em 76 questões.

O IBGE divulgou o questionário nesta segunda-feira, 1º de julho, e os temas pesquisados serão: características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade. Por ser mais extenso, as perguntas serão aplicadas em cerca de 10% dos domicílios particulares permanentes do país.

O Censo 2020 vai coletar informações em todos os 5.568 Municípios brasileiros. Cerca de 180 mil recenseadores serão contratados, em regime temporário, por meio de processos seletivos, em todos os 27 Estados do país. Entre os meses de agosto a outubro de 2020, os recenseadores visitarão os domicílios de modo a retratar os principais aspectos da população brasileira, estimada em 213 milhões de habitantes.

Impacto
Por impactar na distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem atuado para garantir que o trabalho seja realizado. O IBGE não realiza o censo demográfico desde 2015 em razão da falta de recursos e isso tem interferido na distribuição do FPM. No final de 2018, integrantes do movimento municipalista nacional uniram forças para garantir a realização do Censo 2020.

O presidente da CNM, Glademir Aroldi, atuou no Congresso Nacional, principalmente com os líderes partidários, para que a redução de recursos não inviabilizasse a contagem populacional do próximo ano. “A realização do Censo em 2020 é extremamente importante para o IBGE, para os Municípios e, consequentemente, para a CNM”, salienta o presidente da CNM.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do IBGE