Lorenzoni confirma participação do governo na XXII Marcha

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

23012019_-_Reunião_Casa_Civil_Presidencia_-_Aroldi_e_Onyx_Lorenzoni_-_Conselho_Político_e_venezuelanos_-_600pxPrevista para ocorrer entre os dias 8 e 11 de abril, o maior evento em número de autoridades políticas da América Latina, a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios vai coincidir com os 100 dias de governo do presidente da República, Jair Bolsonaro. Na quarta-feira, 23 de janeiro, após reunião com o governo para debater questões dos venezuelanos no Brasil, o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, confirmou ao presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, que o governo estará no evento.

“Nós temos uma pauta para a Marcha que estamos chamando de transitória, os 100 dias. Tem muita coisa que não depende de orçamento e que o presidente Jair Bolsonaro poderia anunciar na Marcha”, explicou Aroldi.

O presidente da CNM lembrou ainda que Marcha é um espaço importante para promover o diálogo. É hora de unir esforços para construir um novo pacto federativo que permita melhores condições de vida para a população brasileira.

Lorenzoni agradeceu o convite e disse que o governo será parceiro dos Municípios. “Hoje, nós vamos lançar as metas para os 100 dias de governo e a gente pode discutir a possibilidade de ele [Jair Bolsonaro] poder fazer isso na Marcha”, destacou. “Nós vamos construindo essa pauta e vendo o que dá para fazer até lá”, concluiu.

Além do governo, a CNM espera receber no evento a maioria dos parlamentares eleitos para o período 2019/2022. A Marcha, assim como nas últimas edições, ocorre no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB).

“Vamos trabalhar para que nossas vozes e anseios sejam ouvidos e compreendidos no momento em que o novo presidente da República e o Congresso Nacional estiverem completando os 100 dias de mandato. A pauta municipalista será debatida com o presidente da República e os parlamentares federais de forma a construirmos soluções para atender ao povo brasileiro”, defendeu Aroldi.

Também participaram da reunião o deputado federal Benes Leocadio (PTC-RN); o diretor-execultivo da CNM, Gustavo Cezário, o ex-prefeito e consultor da CNM Juarez Henrichs e outros representantes da Casa Civil.

Texto: CNM
Foto: Mabilia Souza