Professores na matéria dão aula de prevenção e redução de conflitos

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

03235642_1745105_GDEstudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental Coronel Aparício Borges, em Porto Alegre, participaram de uma aula especial na manhã da quinta-feira (3/10). A atividade é parte do curso de formação de instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) da Brigada Militar, que capacita policiais militares para a prevenção e redução de conflitos na comunidade escolar gaúcha.

Segundo a diretora da escola, Denise Nunes Neves, o programa é unanimidade dentro da comunidade escolar. “Já são 15 anos de Proerd aqui na escola. Os alunos entendem que os policiais estão aqui para ajudar. A receptividade é maravilhosa. Na medida em que eles se apropriam do assunto, começam a multiplicar o que estão aprendendo”, comemora.

Ian Rogério Remião, 11 anos, é um dos participantes mais entusiasmados. Ele revela o desejo de ser bombeiro e conta que aprendeu lições importantes durante a realização da atividade com os policiais. “Foi bem legal. Eles nos ensinaram coisas que vou levar para resto da vida. Por exemplo, não usar drogas, cigarro e álcool”, explica o aluno do 5º ano.

Durante o curso de formação do Proerd, os PMs têm aulas sobre como estimular o senso crítico dos alunos. A ideia é que eles atuem como facilitadores na busca da construção do conhecimento sobre o tema. Um exemplo é a importância dada aos alertas e perigos que as drogas proporcionam. A segunda etapa do processo avaliativo é justamente a visita às escolas, que serve para que os policiais apliquem os conhecimentos teóricos.

De acordo com a coordenadora técnica do Proerd, major Karine Brum, o programa virou referência sob vários aspectos. “É um programa com uma base muito sólida sobre educação socioemocional, como comunicação não violenta e bullying. Então nós trabalhamos indiretamente com questões como violência doméstica, violência contra idosos e violência no trânsito. Portanto, estamos preparando esses jovens para serem bons cidadãos”, relata.

A major Karine acrescenta que, especialmente nesta edição, o curso conta a avaliação de membros da Drug Abuse Resistance Education (D.A.R.E.), órgão sem fins lucrativos que criou uma metodologia pioneira de combate às drogas nas escolas na década de 1980 nos Estados Unidos. Um dos visitantes é o ex-integrante da Força Aérea Americana Ruel Fuentecilla, que disse estar “impressionado” com as ações desenvolvidas pela Brigada Militar no Rio Grande do Sul.

“Desde o primeiro dia fiquei muito impressionado com o profissionalismo do time de treinamento, particularmente o trabalho da major Karine como facilitadora do curso. São muito profissionais. É importante para as crianças aprender o mais cedo possível. Porque nós estamos tentando prevenir o uso de drogas no futuro. E o nosso futuro são as crianças”, relata o diretor do D.A.R.E. Internacional.

O curso de formação de instrutores do Proerd teve início no dia 23 de setembro e se encerra nesta sexta-feira (4/10), data da formatura dos 35 PMs da turma. A cerimônia será às 10h30min, no auditório da Ajuris, em Porto Alegre.

Entenda o Proerd

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), no Brasil, é organizado pela Câmara Técnica Nacional, vinculado ao Conselho Nacional de Comandantes-Gerais. Tem o objetivo de desenvolver uma ação conjunta entre o policial militar devidamente capacitado (instrutor Proerd), professores, especialistas, estudantes, pais e comunidade para prevenir e reduzir o uso de drogas e a violência no ambiente escolar.

No Rio Grande do Sul, o Proerd é aplicado pela Brigada Militar na rede escolar do Estado. Visa alcançar crianças dos 5º ao 7º Ano, da Educação Infantil e das séries iniciais do Ensino Fundamental, bem como para jovens do Ensino Médio das escolas públicas e privadas do Estado, a fim de complementar um ciclo de proteção integral em prevenção primária, proporcionando um currículo educacional de prevenção direcionado aos pais ou responsáveis dos alunos do Proerd e adultos interessados em geral.

Todos os currículos são aplicados com técnicas pedagógicas e materiais didáticos específicos, definidos pela Coordenação Estadual, seguindo as normas e preceitos da Câmara Técnica Nacional do Proerd. O programa aplica no país, por meio da polícia militar, a metodologia criada pela Drug Abuse Resistance Education (D.A.R.E.), organização americana que desenvolve diversas ações contra as drogas em mais de 50 países. Desde 2002, o programa está presente em todos os Estados.

O Proerd foi iniciado no RS pela BM, em 1988, e, atualmente, a instituição tem 852 instrutores habilitados. Desde o início do programa, já são 11.263 turmas, 3.048 escolas visitadas e 300 municípios abrangidos.

 

 

Texto: Guilherme Hamm/Secom
Edição: Marcelo Flach/Secom