RS terá nove clusters tecnológicos em áreas estratégicas desenvolvidos com recursos do Avançar

segunda-feira, 27 de junho de 2022

O Rio Grande do Sul terá nove clusters tecnológicos em áreas estratégicas e portadoras de futuro, por meio de recursos aportados em edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (Fapergs), instituição vinculada à Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (Sict/RS). Os resultados finais do edital Clusters Tecnológicos, que aporta R$ 24 milhões para fomentar os ecossistemas de inovação do RS, define que os nove clusters tecnológicos criados são os seguintes:

• Suplementos e bioprodutos derivados de fontes alternativas para o bem-estar animal
• Cluster GameRS, de jogos digitais
• Cluster Agroinova, desenvolvimento de produtos e serviços aplicados à agricultura inovadora e sustentável
• Manufatura avançada utilizando materiais compostos polímeros nano-carregados e biopolímeros para vasos de pressão (MACOPV)
• Cluster tecnológico gaúcho de edição gênica
• Centro de Agrotecnologia e Inovação do Pampa
• Cluster Mempoa, membranas e processos oxidativos avançados para degradação de contaminantes emergentes. Reuso de água e recuperação de insumos
• Cluster Inovaclean RS, desenvolvimento de materiais avançados sustentáveis empregando resíduos industriais e suas aplicações tecnológicas e ambientais
• Cluster de empresas que utilizam tecnologias digitais para implementação de sistemas circulares em cidades inteligentes. Rastreabilidade de materiais de consumo diário e suas embalagens para redução de resíduos sólidos urbanos

Os clusters estarão distribuídos nos oito ecossistemas regionais a serem estimulados, com os recursos recebidos, a formar redes de cooperação, com a geração de produtos e serviços inovadores a partir das competências pré-existentes, além de modernizar e/ou complementar a infraestrutura física e tecnológica.

De acordo com o secretário Alsones Balestrin, o edital e os resultados ressaltam a importância de colocar a inovação no centro da estratégia de desenvolvimento do RS. “A criação de clusters em áreas prioritárias em cada um dos oito ecossistemas regionais reforça o quanto espalhar a inovação pelo Rio Grande do Sul só traz benefícios econômicos e sociais. Também vai possibilitar ainda mais cooperação, o que certamente auxilia na criação de um ecossistema de inovação de classe mundial.”, afirma Balestrin.

O diretor-presidente da Fapergs, Odir Dellagostin, destaca que o aporte de recursos para nove clusters tecnológicos preencherá uma lacuna existente no apoio à inovação com base no conhecimento. “Haverá agora uma aceleração no desenvolvimento destes clusters, com a participação ativa de pesquisadores da área acadêmica, juntamente com empresas e com a sociedade civil. Os benefícios para a sociedade serão traduzidos na forma de produtos e processos inovadores que proporcionarão desenvolvimento econômico e social no nosso Estado. Esta é mais uma ação que contribui para colocar o RS entre os estados mais inovadores do país”, diz Dellagostin.

Sobre o edital Clusters Tecnológicos

O edital foi lançado em março de 2022 e aporta R$ 24 milhões para gerar valor e induzir a criação de novos produtos e serviços em áreas prioritárias. Além disso, o edital também tem o objetivo de criar o adensamento tecnológico, a transferência de tecnologia e o crescimento do setor produtivo de forma sustentável. O público-alvo são clusters sediados em instituições científicas e tecnológicas (ICTs), com participação de empresas e entidades do setor público nos oito ecossistemas regionais de inovação do Inova RS.

Texto: Cândida Schaedler/Ascom Sict
Edição: Secom